Horário de Funcionamento: seg a sex: 07:00 às 22:00 - sáb: 08:00 às 18:00 | (41) 3155-0514 | 99225-0514 | [email protected]

ANSIEDADE

anxiety - 1278

A quantidade de pessoas sofrendo de ansiedade tem aumentado ano a ano, um estudo da OMS em 2015 apontava o Brasil como recordista mundial na prevalência de ansiedade, de acordo com o estudo são 18,6 milhões de pessoas afetadas, ou seja, 9,3% da população. Muitos fatores contribuem para isso, hábitos culturais, pressão da família ou da sociedade, questões fisiológicas entre outros. Alguns sintomas característicos podem ajudar a identificar a ansiedade.

Alguns dos sintomas comuns, que podem ser identificados são:

  • Frio na barriga
  • Coração Apertado
  • Nó na garganta
  • Mão suada
  • Perda ou aumento do apetite
  • Incapacidade de relaxar

 

E não são somente esses os sintomas da ansiedade, podemos citar ainda a sensação de paralisia, formigamento, pernas inquietas, sensação de calor, falta de equilíbrio, tremores, suor, rosto afogueado, etc.

A ansiedade pode gerar diversos transtornos ansiosos. Entre eles podemos citar:

  • Transtorno de Pânico
  • Transtorno de Ansiedade Social (Fobia Social)
  • Transtorno Obsessivo Compulsivo e relacionados (Transtorno Dismórfico Corporal, Acumulação, Arrancar o cabelo – Tricotilomania, etc.)
  • Mutistmo Seletivo
  • Fobias Específicas (sangue, animais, ferimentos, injeções/transfusões, etc.)
  • Transtorno de Ansiedade Generalizada
  • Agorafobia (medo/ansiedade com uso de transporte público, permanecer em transportes abertos, permanecer em locais fechados, permanecer em uma fila ou ficar em meio à multidão, sair de casa sozinho)

 

Os transtornos de ansiedade citados acima podem ser tratados com terapia, o terapeuta comportamental irá conhecer a função do comportamento ansioso no dia a dia do cliente, entendendo este comportamento, o que o mantém e operam este comportamento ansioso, para que possa promover a mudança do comportamento (Santos, 2000).

 

“Às pessoas ansiosas superestimam o perigo e subestimam os recursos pessoais para lidar com o mesmo… estão constantemente apreensivos a algo terrível que está para acontecer” (Beck e Emery, 1985).

 

American Psychiatric Association (2014). Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais – DSM -5 . Porto Alegre: Artmed.

Santos, A.M. (2000). Em Kerbauy, R.R. (Org.). Sobre Comportamento e Cognição – Volume 5: Conceitos, pesquisas e aplicação: a ênfase no ensinar, na emoção e no questionamento clínico. 1ª Edição, pp. 189-191. Santo André: Esetec.

Tire suas dúvidas agora mesmo!

Agende Agora!
Powered by
Vivre Psicologia